Seguidores

sábado, 31 de agosto de 2013

O grande poeta Cruz e Sousa.

O assinalado - Cruz e Sousa

Enviado por Pedro Lago -
30.08.2013
|
23h30m
Poema da Noite
Tu és o louco da imortal loucura,
O louco da loucura mais suprema.
A Terra é sempre a tua negra algema,
Prende-te nela a extrema Desventura.

Mas essa mesma algema de amargura,
Mas essa mesma Desventura extrema
Faz que tu’alma suplicando gema
E rebente em estrelas de ternura.

Tu és o Poeta, o grande Assinalado
Que povoas o mundo despovoado,
De belezas eternas, pouco a pouco…

Na Natureza prodigiosa e rica
Toda a audácia dos nervos justifica
Os teus espasmos imortais de louco!


João da Cruz e Sousa (Florianópolis, Santa Catarina, 24 de novembro de 1861 - Estação de Sítio, 19 de março de 1898). Poeta considerado um dos precursores do simbolismo no Brasil. Conhecido por Dante Negro ou Cisne Negro. Publicou em vida os livros de poemas Broquéis, Missal e Tropos e Fantasias. É membro da Academia Catarinense de Letras. 

Siga o Blog do Noblat no twitter
Ouça a Estação Jazz e Tal, a rádio do blog
Visite a página de vídeos políticos do Blog do Noblat 

sábado, 24 de agosto de 2013

Afinal, o que é a verdade?

A verdade verdadeira

“Tudo que eu não invento é falso...”
(Manoel de Barros - Poeta)

Ser escritor tem dessas coisas, de repente, do nada, aparece na nossa frente uma cena, uma imagem, uma história... Em certa manhã, Hegel, filósofo alemão, entra na sala de aula carregando uma caixa de sapato debaixo do braço. E antes mesmo de algum aluno lhe perguntar espantado: “Professor, o que é isso?!”, ele logo explica: “Eis a VERDADE, caros alunos! E de onde vocês estiverem nesta sala, no máximo conseguirão enxergar apenas três lados dela. Portanto, acreditem: vocês nunca serão capazes de vê-la por inteiro!”.
Agora fica fácil de saber o porquê de a verdade vir da origem de três palavras: Aletheia, Veritas e Emunah... E acredito até que cada uma delas tenta explicar um dos lados das três meias-verdades que enxergamos... Assim, para os gregos antigos, a verdade era algo sempre relacionado com a visão, afinal Aletheia significava: não escondido, não oculto... mas, o danado é que se a verdade vem dos olhos, Saint-exupéry a nega dizendo: “Só se enxerga bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”. E como enxergar a verdade, se quase sempre temos um coração de pedra, ou pior: nem coração temos?!...
Ah! Vamos, então, tentar buscar a verdade através da palavra latina Veritas que significa: rigor ou exatidão entre o relatado e o ocorrido?! Ilusão passageira, não é mesmo?!  Pois logo vem Cristo para desmentir os latinos quando afirma: “O mal é o que sai da boca do homem”. E ele tem razão. Pesquisa, cientificamente comprovada, relata que a cada 10 minutos, o homem mente três vezes... é claro que este trabalho não incluiu ninguém de Brasília... e eu nem quero saber de fazer o cálculo de quanto eu já menti desde que nasci. Por isso, discordo totalmente de Shakespeare que dizia: “A brevidade é alma da inteligência”. Não! A brevidade é a alma da honestidade, pois quanto menos eu falar, menos mentira eu vou di zer... O silêncio é mesmo a sabedoria dos sábios! (Ou seria: a sabedoria dos honestos?!).
Resta-nos agora recorrermos aos filhos de Israel para encontrarmos a verdade, através da palavra Emunah que significa: fé, confiança... Assim, a verdade é aquilo que eu acredito. Mas, o danado é que nem todo mundo torce pelo Atlético Mineiro, para ficar o dia todo: “Eu acredito! Eu acredito!”. E existem até alguns mineiros que não levam mesmo fé na sua crença. E aqui na nossa cidade temos um exemplo claro disso, que é o Deputado Fernando Mineiro, do PT: se ele - e o seu partido- tivessem botado fé na sua candidatura, o Prefeito de Natal, hoje, seria outro...
Mas mesmo o Emunah - não sendo 100% fiel à verdade -, eu (não sendo mineiro, e sim potiguar) acredito que existe um lado que Hegel poderia ter explorado mais: o lado de dentro da caixa... No filme Don Juan DeMarco, uma das passagens mais interessantes é quando o psiquiatra, interpretado por Marlon Brando, pergunta a freira e mãe de Don Juan: “A senhora traiu mesmo o seu marido?!”. E a resposta foi: “Doutor, a verdade está dentro do senhor!”.
Pois é caro leitor, acredite: a verdade é o que está dentro de cada um! Por isso, vou agora dizer as minhas verdades verdadeiras. E como eu sei que “as verdades são como as rosas e têm espinhos”, espero que ninguém fique chateado ou ferido com elas, já que elas são só as minhas, apenas as minhas verdades... Ah! E é através delas que eu consigo me libertar: “Conhecereis a verdade e a verdade vós libertará!”...
A minha primeira verdade verdadeira é que eu tenho sempre que acusar os políticos por tudo de ruim que me acontecer. Afinal, no dia da eleição, eles não entram comigo na cabine de votação, pegam o meu dedo à força e me obrigam a confirmar sempre e sempre o voto neles?! Não é assim?! Pois então, nada mais justo, deles pagarem o pato...
A minha segunda verdade verdadeira é que eu tenho mesmo de ser contra a vinda de médicos estrangeiros para o nosso país, afinal, vai que dá certo a medicina preventiva e aí como é que eu vou justificar a minha revolta pela falta de dinheiro na saúde?! Afinal, precisamos de mais e mais dinheiro, que se “perderão” nas licitações da compra de mais e mais ambulâncias para transferirmos mais e mais dos nossos doentes do interior, para os corredores abarrotados dos hospitais da capital... Aliás, por falar em ambulâncias, estão faltando sim, elas no Serviço de Atendimento Móvel às Urgências (SAMU). Pois, pelos meus modestos cálculos, deveríamos ter pelo menos uma ambulância em cada rua, ou melhor: uma ambulância em cada casa, pois assim, eu e meus amigos ficaríamos mais tranquilos para enchermos a cara de álcool, e depois dirigirmos as nossas motos a 1000 km/hora, para nos arrebentarmos no primeiro poste que encontrássemos pela frente... Afinal saúde não é um direito de TODOS e um DEVER do estado?! Por que não todos não pagarem a conta, minha e dos meus colegas, por esta irresponsabilidade solidária?!
A minha terceira verdade verdadeira é que estão faltando sim, leitos de UTI em todas as cidades. Acho até que deveríamos construir dois leitos de UTI por cada casa. Afinal, eu não tenho que colocar, MESMO SEM NENHUMA INDICAÇÃO, os meus pais para morrerem lá?! Já que eu não dei assistência a eles durante a vida toda, porque eu vou ficar cuidando deles na hora da sua morte?! Se, estão faltando leitos de UTI para os que verdadeiramente precisam: isso não é problema meu, pois saúde é um direito de TODOS e um DEVER do estado... e todos tem o dever de pagar pela minha saúde mental: o que os olhos não veem, o coração não sente, não é mesmo?!
A minha quarta verdade verdadeira é que, quando eu reprovar um aluno, a culpa será sempre dele: não estudou; não prestou atenção a aula... assim, ninguém vai descobrir que eu não fui capaz de estimulá-lo, que eu não fui capaz de ensiná-lo nada de significativo, nada de útil para mudar a vida dele e nem de ninguém da sua comunidade, pois eu só sei “ensinar” o que eu aprendi durante a minha pós graduação: A influência da formação das nuvens no humor dos gafanhotos da Malásia... Bem caro leitor, não preciso mais continuar dizendo as minhas verdades verdadeiras, pois vocês já perceberam que eu adoro mesmo é ver sempre o cisco no olho do meu vi zinho...
P.s. Espero que, em 10 minutos, vocês consigam ler este artigo, afinal preciso ficar só com três mentiras... Mas, se eu mentir muito caro leitor, nem vou ficar com tanto remorso, pois Mario Quintana já dizia: “A mentira é só uma verdade que se esqueceu de acontecer”, não é mesmo?!

Francisco Edilson Leite Pinto Junior– Professor, médico e escritor.

domingo, 18 de agosto de 2013

Relembrando os tempos dos discos voadores. Nós é que éramos voadores...

[AssessoRN.com] Extraterrestres ou apenas meros espiões do pé roxo? 

   

18 de agosto de 2013 10:24

Documento da CIA reconhece "Área 51" mas não cita extraterrestres
 
Da Agência Lusa
 
Documentos da Agência Central de Inteligência (CIA) confirmam a existência da base militar secreta “Área 51”, em Nevada, Estados Unidos, nos anos 1950 mas não se referem a existência de extraterrestres ou objetos voadores não identificados (ovni).
 
Os documentos dos serviços de informações dos Estados Unidos, agora desclassificados, foram obtidos pela Universidade George Washington e incluem pela primeira vez uma referência oficial sobre o local criado sob as ordens do presidente Dwight Eisenhower, em plena Guerra Fria.
 
O secretismo sobre o local conhecido como “Área 51” deu origem a teorias que indicavam que se encontravam escondidos no local extraterrestres e restos de ovni, tendo sido na realidade uma base de treino para os aviões espião U-2.
 
Os documentos da CIA revelam o programa de concessão e aperfeiçoamento dos aviões espiões dos Estados Unidos numa altura em que o presidente Eisenhower aprovou o uso do Deserto de Nevada para as experiências e testes do avião militar U-2, que tinha uma grande autonomia e a capacidade de voar a grandes altitudes, evitando o radar ou qualquer meio de detecção.
 
Ao longo das décadas, a existência da “Área 51” deixou de ser um segredo mas o fato da administração norte-americana nunca ter reconhecido a existência da base militar utilizada para experiências aeronáuticas com aparelhos nunca vistos à época deu origem a uma série de teorias, entre as quais as que referiam o contato com tecnologia extraterrestre.
 
Uma das mais famosas lendas relacionadas com o local – o Caso Roswell – defendia que os restos de uma nave extraterrestre que teria caído em Roswell, no Novo México, em julho de 1947 tinham sido transportados para a “Área 51”.
 
Outro relato que faz parte da coleção de teorias da conspiração relacionadas com o local dava conta de experiências sobre tolerância à radiação efetuadas em prisioneiros de guerra japoneses, utilizados como cobaias humanas, durante a Segunda Guerra Mundial, antes do lançamento das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, no Japão, em agosto de 1945.
 
Uma grande parte do material divulgado pela Universidade George Washington já era conhecida dos investigadores. No entanto, segundo a universidade, o “fato mais notável” é que pela primeira vez o nome “Área 51” é utilizado em documentação oficial.
 
Em abril de 1955, os militares que planeavam a construção de um avião espião sobrevoaram o Deserto de Nevada em busca de um local para os testes secretos e escolheram uma zona do deserto de sal que, segundo os documentos agora tornados públicos, tinha o nome Groom Lake.
 
A mesma zona foi utilizada durante a Segunda Guerra Mundial como área de armazéns da artilharia aérea e foi, então, escolhida como local de provas dos aviões espiões U-2 e para o treino dos respectivos pilotos e tripulações.
 
Os primeiros testes com os U-2 aconteceram em agosto de 1955 e no mesmo local realizaram-se ensaios com outros aparelhos como o A-12 e o D-21. Os aviões espiões U-2 tinham como objetivo vigiar a União Soviética e os países satélites de Moscou. Apesar da passagem dos anos, a área no Deserto de Nevada continua vedada e o espaço aéreo fechado a aeronaves civis.
 
Os documentos da CIA agora divulgados incluem numerosas referências à “Área 51”, um mapa e os nomes de todos os pilotos das missões U-2, com datas e rotas dos voos sobre a ex-União Soviética. O material também faz referência a operações U-2 sobre a Índia entre 1962 e 1967 e a missões de sobrevoo da China em 1962. [Fonte: Agência Brasil]


--

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Faleceu hoje, em Currais Novos, a mulher que foi o elo de ligação entre os Pegado Cortez, do litoral sul, com os Gomes, do seridó potiguar. Maria Anísia Cortez Gomes era cunhada de Maria Natividade Cortez Gomes.

Caríssimos (as)



As famílias Cortez Gomes e Simonetti Gomes estão de luto desde a manhã de hoje, 9, com os falecimentos de Maria Anísia Cortez Gomes (Tia Pepita), 92, viúva de Olavo Dantas Cortez, de Currais Novos/RN, e de João Batista Simonetti, 79, irmão de Salete Simonetti, de Assu/RN, viúva de Cleando Cortez Gomes. Maria Anísia faleceu em sua residência, em Currais Novos, de onde sairá o féretro às 10 horas de amanhã, sábado, para sepultamento no cemitério local.  Pepita, como era conhecida, deixou 11 filhos,  nasceu no sítio Liberdade, de propriedade de José Gomes de Melo Júnior  e Ana Dantas Cortez Gomes, seus pais. Antonio Dantas Cortez, o curraisnovense que fugiu de casa e foi padrasto de Raul Cortez, o célebre ator de teatro e da rede Globo de Televisão, era tio de Maria Anísia Cortez Gomes.
Tia Pepita foi o elo de ligação dos Pegado Cortez, do litoral sul  com os Cortez Gomes, do seridó potiguar, após casar com Olavo Dantas Cortez, em 1948. Olavo era neto Maria Senhorinha Dantas Cortez, que em 1890 enviuvou de Manoel Pegado Cortez Júnior, de Arês/RN.
João Batista Simonetti faleceu em São Paulo/SP, vítima de parada cardíaca e será sepultado na capital paulistana, amanhã, 10. Deixou viúva Lilian Saldanha Simonetti e quatro filhos. Era aposentado do Banco do Brasil e pertenceu ao Lions Clube.





domingo, 4 de agosto de 2013

Eduardo Vilar lança livro sobre o médico Joaquim Luz.

Foto convite/Divulgação

O jornalista e escritor José Eduardo Vilar Cunha lança no próximo dia 14, a partir das 18h, na Academia Norte-rio-grandense de Letras, o seu quarto livro: "Joaquim Luz - Memórias", que versa sobre o professor e médico sanitarista Joaquim Luz Cunha, com prefácio do jurista Jurandir Navarro e apresentação do médico Olímpio Maciel.

O conteúdo apresenta a reconhecida atuação do biografado como fundador da UFRN e das faculdades de Farmácia e Medicina, destacando o exercício da profissão médica como obstetra e ginecologista.

O livro tem o apoio da União Brasileira de Escritores (UBE-RN) e durante o lançamento será oferecido um coquetel aos convidados.

Por divulgação 


--
Postado por AssessoRN - Jornalista Bosco Araújo no AssessoRN.com em 8/03/2013 10:02:00 PM

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Eduardo Gosson no lançamento do livro de Nati Cortez.

sábado, 27 de julho de 2013

O FFooonteMARIBONDO AMOROSO - lançamento do livro da escritora Natí Cortez - "in memórian"


"O PRESIDENTE DA UBE/RN EDUARDO GOSSON FEZ UM RICO DEPOIMENTO SOBRE A HOMENAGEADA E SUAS OBRAS. ELE ORGANIZOU TUDO, OS FAMILIARES JÁ ENCONTRARAM A SOLENIDADE PRONTA E O DIA DO ESCRITOR, EM 25-07, FOI UM MOMENTO ILUMINADO E FESTIVO, COM UM "MARIBONDO AMOROSO" CRIADO POR NATI CORTEZ"(LÚCIA HELENA PEREIRA).

A UBE/RN,- União Brasileira de Escritores do Rio Grande do Norte, através do Presidente poeta e escritor Eduardo Gosson, realizou  dia 25 mais um  evento em prol da preservação da memória literária potiguar. O lançamento do livro O MARIBONDO AMOROSO da escritora  Nati Cortez (in memorian). O livro  infantil é uma peça teatral e tem o prefácio do escritor Carlos Roberto de Miranda Gomes e a orelha do escritor Eduardo Gosson. O evento teve  o cerimonial da escritora Lúcia Helena Pereira e foi muito prestigiado pelos amigos, escritores e familiares dessa respeitável dama da literatura Norte-Rio-Grandense.
Parabéns Eduardo por preservar nossa identidade cultural!
 Luis e Francisco Cortez
autografaram com muito orgulho o livro da mãe Nati Cortez

 familiares exibem a importante obra da literatura infantil potiguar


Os netos recepcionaram os convidados

Escritora Rosa Regis- Presidente da Academia Norte-Rio-Grandense de Cordel
 recebe o autógrafo do nosso amigo querido Luis Cortez.
Escritor Diógenes da Cunha Lima
Presidente da Academia Norte-Rio-Grandense  de Letras
e a escritora Flauzineide Moura

Escritora Zelma Furtado
 Presidente da Academia Feminina de Letras recebe o autógrafo
dos filhos da patrona Nati Cortez

Meu amigo Luis Cortez  e seu irmão Francisco me
deram a honra do autógrafo




escritores presentes ao evento
Fotos e textos de Vilmaci Viana.

Família Ramalho Cortez no lançamento de O Maribondo Amoroso.

 A família de Ewerton Dantas Cortez e Genura Ramalho Cortez (in memorian) compareceu ao lançamento do livro de Nati Cortez. Na foto, quando Francisco de Assis, filho da autora, autografava um exemplar, estão Iêdis (da direita p/ a esquerda), Iúris, Isis, Ióris, Iéris e esposa, Bereca e Yáris (vestido azul), a escritoras Rosa Régis e Vilmaci Viana, além de Luiz Gonzaga e João Maria Cortez Gomes de Melo



Escritora Rosa Régis, presidente da Academia Feminina de Letras do RN e o escritor Luiz Gonzaga Cortez,filho da autora. Atrás, sempre sorridente a advogada de renome internacional Yáris Cortez e seus irmãos e irmãs.


Posted by Picasa

Livro de Nati Cortez e a solenidade na Academia de Letras.

 As fotos de Fernando Queiroz são alguns momentos da solenidade do lançamento da 2ª edição de "O Maribondo Amoroso", de Maria Natividade Cortez Gomes (Nati Cortez), na noite do dia 25 de julho passado, no salão nobre da Academia de Letras do Rio Grande do Norte. Na primeira foto, o médico e poeta assuense Paulo Alfredo Simonetti Gomes, neto de Nati. Ao centro, o poeta Eduardo Antonio Gosson, presidente da seção estadual da União Brasileira de Escritores, quando, após saudar os convidados e familiares da autora que contagiaram o seleto auditório, fez um histórico da vida literária de Nati Cortez. À direita, o casal de psicólogos Emanuelle e Valdilécio, com os dois filhos bisnetos de Nati Cortez.
Posted by Picasa