Seguidores

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Amigo@s, tempo de falar.
Abraço. Cortez.

Segundo Soares Feitosa, ‘O caminho com Maiakovski', não é de Vladimir Maiakovski (contudo teria alguma relação com o trecho do sermão do pastor luterano alemão Martin Niemöller) mas seria, sim, do poeta Eduardo Alves da Costa. Eis o fragmento atribuído a Vladimir Maiakovski:

O caminho com Maiakovski
"... Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada..."

Eis o trecho do sermão feito pelo pastor luterano alemão Martin Niemöller :
Primeiro, vieram buscar os comunistas, como eu não era comunista, então eu não disse nada e não fiz qualquer coisa, e então eles vieram buscar os sindicalistas, e eu não era sindicalista, e eles vieram atrás dos socialistas, e eles vieram em busca dos católicos, e eles vieram pegar os judeus, mas eu não era nenhum deles, e então eles vieram me buscar mas não havia mais ninguém a quem eu pudesse gritar ou recorrer.”

terça-feira, 17 de junho de 2014

M O T I V O S . . .

Quando falo na morte
Lembro o funéreo lamento
A dor, o choro, o sofrimento
O luto da despedida
Desperto...
Estou vivo na vida. Ainda!

Nos jornais da TV
Nas manchetes bombásticas
Nas esquinas fantásticas
Uma bala perdida
Estremeço...
Estou vivo na vida. Graças!

Na crise que paira
No povo com fome
Lume do futuro que some
Sem túnel pra saída
Agonizo...
Estou vivo na vida. Continuo!

Os vivos que sepultem os mortos
Que saciem a sede dos sedentos
Que matem a fome dos famintos
Que resolvam a crise. Façam a lida.
Por isso...
Estou vivo na vida. Sorte!

28/03/2009 - DILSON - NATAL/RN.

sexta-feira, 13 de junho de 2014


INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO RIO GRANDE DO NORTE
– A MAIS ANTIGA INSTITUIÇÃO CULTURAL DO ESTADO –
Rua da Conceição, 622 / 623, Centro – CEP: 59025-270 – Natal/RN  -  Brasil
CNPJ.: 08.274.078.0001-06  -  Fone: (0xx84) 3232-9728
E-mail: ihgrn1902@gmail.com

NOTA EXPLICATIVA
        
 A Diretoria do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Rio Grande do Norte, entidade privada sem fins econômicos, profundamente indignada com a notícia da colunista Daniela Freire, veiculada no JH do dia 6 de junho pretérito, vem esclarecer a matéria leviana e anonimamente levantada contra a sua honorabilidade por parte de um “influente pesquisador local” e divulgada sem a audiência da Instituição, na qual insinua a aplicação de recursos que lhe foram destinados em 2013, em valor superior a R$ 1 milhão, consoante informações que teriam sido dadas pelo próprio Presidente Valério Mesquita.
            Para a reposição da verdade, sente-se na obrigação de prestar os esclarecimentos seguintes:
1.    O Presidente Valério Mesquita simplesmente tem informado o comprometimento de tal cifra em proposições de emendas orçamentárias públicas;
2.    Em 2013 o IHGRN recebeu unicamente uma verba de R$ 5.000,00 da Prefeitura Municipal de Natal, cuja prestação de contas já foi apresentada. Nenhum outro recurso foi recebido dos governos estadual e federal;
3.    No corrente ano foi recebida a importância de R$ 100.000,00, depositada em conta corrente do Instituto em 02/01/2014, valor este que está sendo utilizado nas reformas da sua sede;
4.    É importante não confundir verbas requisitadas em orçamentos públicos com recursos efetivamente liberados.
A notícia falaciosa compromete a reputação da Entidade e seus dirigentes, e cria dificuldades junto aos seus colaboradores públicos e privados.
Em razão do exposto, uma vez reposta a verdade, a Diretoria do IHGRN buscará, pela via adequada, a identificação da fonte leviana e irresponsável, visando a reparação necessária aos danos morais causados, para o que convidamos o Ministério Público a acompanhar a querela.
Natal, 09 de junho de 2014.
A DIRETORIA do IHGRN

domingo, 8 de junho de 2014

Prof. Carlos Gomes lamenta notícia mentirosa em coluna social do Jornal de Hoje.

INFORMANTE LEVIANO
Lamentável a chamada de primeira página do Jornal de Hoje, coluna de Daniela Freire: um influente pesquisador local questiona como estão sendo aplicados os recursos destinados ao IHGRN, que em 2013 teria obtido uma receita superior a R$ 1 milhão. A VERDADE: existem colocações no orçamento da União e do Estado de dotações em torno dessa cifra. Até agora só foi liberada a quantia de R$ 100.000,00 (cem mil reais) do Estado, precisamente no dia 02 de janeiro de 2014.
É bom que venha o Ministério Público fiscalizar, inclusive para chamar à responsabilidade os mentirosos de plantão.
Estou indignado com a notícia “plantada”. Alguém, à sorrelfa, quer se vingar de alguém e atinge uma Diretoria que trabalha dando expediente diário SEM NENHUMA REMUNERAÇÃO.

domingo, 1 de junho de 2014

"De que segredos soubeste
 Suspenso na crista agreste
 Do imenso abismo sem meta?
 Dançaste muito, poeta?
 Que te disse a poesia?"
(Vinicius de Moraes - Rio, 1953)

HAPPY END!

Quando rapaz, quando ia à casa dela, 
Eu já ia pensando nos seus beijos
Acendendo o fogo dos meus desejos
E ela já me esperava na janela!

De poeta eu já tinha mil lampejos
Que nas noites de lua cheia bela
Todos os meus sentidos eram pra ela
E nos ardíamos com tantos adejos.

Ah, namorados: o hoje sem picuinha.
Então céu, somente mel, zero amargor,
E ela por mim assim tão caidinha.

Ontem, boas intenções eu já tinha...
Tanto que entre juras de eterno amor,
Hoje a casa dela é também a minha!

16/05/2014 - D I L S O N - NATAL/RN.

Resposta rápida
Para: DιІšση Ferreira <dilsonfs51@hotmail.com>
CRÔNICA DA SAUDADE – III
Por Eduardo Gosson(1)

Hoje, 01 de junho, faz 55 anos que faço parte deste mundo. Nasci na Maternidade Januário Cicco, às 7h 20m, com 2,7 quilos e setecentas  gramas. Praticamente, um galeto. Nesta primeira infância sofri de um problema  intestinal, que o meu médico Dr. Wilson Ramalho, diagnosticou como gastroenterite, uma pequena inflamação nos intestinos.
Meus filhos FAUSTO E THIAGO (gêmeos univitelinos) nasceram com o mesmo problema,  só que mais acentuado daí que, quase tudo que comiam ,não fazia digestão, não virava bolo fecal.
Faço essas breves considerações porque “no  tempo não havia horas”, só a eternidade como testemunha. E lá se vão 22 anos presenciando as coisas boas e más da vida. Nessa data juntávamos a família e íamos todos para o Farol Bar aproveitar os prazeres da carne:  picanha e outras iguarias.
Revendo os álbuns de família revejo os enteados Pedro Neto (04 anos), Maria Lorena (06 anos) e os filhos Thiago e Fausto (08  anos). E aperta uma saudade imensa, principalmente porque falta um – FAUSTO que resolveu antecipar a volta para o Pai Celestial. Diz o Poeta português FERNANDO PESSOA: “ah! Sozinho na beira do cais nesta manhã de verão:  toda saudade é um cais de pedra”. Também participavam as tias Jamyles e Hulimase (eternas mães, avós e   bisavós) e avó Regina, sempre bem arrumada e cheirando a perfume  francês”. Pronta para fazer negócio: para ela tudo tinha valor de troca, de uso. E as atividades comerciais deixavam-na feliz.
Hoje a Terra ficou mais pobre com a sua  partida e  o Céu ganhou novas cores.
Eu não sabia que doía tanto!

(1)    É Poeta! O resto é disfarce.