Seguidores

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

QUINTA-FEIRA, 25 DE DEZEMBRO DE 2014


 
Do blog de Carlos Roberto Miranda Gomes.
 

POEMA  SE
 
(Professor Hermógenes)
 

Se, ao final desta existência,
Alguma ansiedade me restar
E conseguir me perturbar;
Se eu me debater aflito
No conflito, na discórdia…

Se ainda ocultar verdades
Para ocultar-me,
Para ofuscar-me com fantasias por mim criadas…

Se restar abatimento e revolta
Pelo que não consegui
Possuir, fazer, dizer e mesmo ser…

Se eu retiver um pouco mais
Do pouco que é necessário
E persistir indiferente ao grande pranto do mundo…
Se algum ressentimento,

Algum ferimento
Impedir-me do imenso alívio
Que é o irrestritamente perdoar,

E, mais ainda,
Se ainda não souber sinceramente orar
Por quem me agrediu e injustiçou…

Se continuar a mediocremente
Denunciar o cisco no olho do outro
Sem conseguir vencer a treva e a trave
Em meu próprio…

Se seguir protestando
Reclamando, contestando,
Exigindo que o mundo mude
Sem qualquer esforço para mudar eu…

Se, indigente da incondicional alegria interior,
Em queixas, ais e lamúrias,
Persistir e buscar consolo, conforto, simpatia
Para a minha ainda imperiosa angústia…

Se, ainda incapaz
para a beatitude das almas santas,
precisar dos prazeres medíocres que o mundo vende…

Se insistir ainda que o mundo silencie
Para que possa embeber-me de silêncio,
Sem saber realizá-lo em mim…

Se minha fortaleza e segurança
São ainda construídas com os materiais
Grosseiros e frágeis
Que o mundo empresta,
E eu neles ainda acredito…

Se, imprudente e cegamente,
Continuar desejando
Adquirir,
Multiplicar,
E reter
Valores, coisas, pessoas, posições, ideologias,
Na ânsia de ser feliz…

Se, ainda presa do grande embuste,
Insistir e persistir iludido
Com a importância que me dou…

Se, ao fim de meus dias,
Continuar
Sem escutar, sem entender, sem atender,
Sem realizar o Cristo, que,
Dentro de mim,
Eu Sou,
Terei me perdido na multidão abortada
Dos perdulários dos divinos talentos,
Os talentos que a Vida
A todos confia,
E serei um fraco a mais,
Um traidor da própria vida,
Da Vida que investe em mim,
Que de mim espera
E que se vê frustrada
Diante de meu fim.

Se tudo isto acontecer
Terei parasitado a Vida
E inutilmente ocupado
O tempo
E o espaço
De Deus.
Terei meramente sido vencido
Pelo fim,
Sem ter atingido a Meta.

 

Professor Hermógenes )
(poema conferido no 
Instituto Hermógenes)


Foto:  Fabio Rocha

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

FAUSTO GOSSON:  TRÊS  NATAIS  SEM VOCÊ
Por Eduardo Gosson:((*)

Meu querido filho:
Já  ouvi dizer  que sou um pai chorão e inconformado, meu  filho. Repetindo JESUS, digo-lhes: -Vocês  não sabem o que dizem! Só quem passa por essa  experiência é que pode avaliar a extensão desta dor! o resto é miudeza  de armarinho.
Não sei  porque DEUS autoriza alguém partir aos vinte e oito anos: quando a vida é bela  e cheia de encantos. O grande escritor francês André  Malrroux escreveu um livro – A CONDIÇÃO HUMANA – que  nos  fala da precariedade da  vida.
Não me venham com discursos de fariseus; é preciso expulsá-los do TEMPLO. São vendilhões que transformam tudo em mercadoria e não sabem a dor de um pai nesta Noite  de Natal. Ó Jerusalém , os sinos dobram para ti.
(*)Poeta.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Muito bom se natal fosse todo dia!

SONETO DE JINGLE BELLS!

Dilson Ferreira.

Neste natal, mais um natal, gente amiga,
Da sua ceia especial mesa farta
Com quem não tem,  o que você tem reparta,
Aos que pedem um pão, um não, nunca diga.

Faça como a "NOITE FELIZ"  da cantiga
Que Jesus pra você bênçãos não descarta
Sendo um Papai Noel que lê qualquer carta
Que a criança pobre um presente consiga.

Feliz natal é tempo de se dar as mãos
Sejam pobres ou ricos, mas todos cristãos
Onde reine festa de paz e alegria.

Eu não sei se você concorda comigo
Minha amiga, amigo meu, por isso digo:
Muito bom se natal fosse todo dia!

12/12/2014 - D I L S O N - NATAL/RN.

sábado, 13 de dezembro de 2014

SONETO DE ACALANTO!
Dilson Ferreira

Abraça-me forte... Conforte-me amor meu...
Diga algo ao meu ouvido que me arrepie
Emoções e pulsações pois em mim crie...
Não há no paraíso humano mais feliz que eu!

Necessito de alguém assim que confie
Nas juras eternas desse amor que nasceu
Sendo você minha amada - eu o amado seu -
Para que seja calor que nunca esfrie!

Tenhamos na relação prazer constante
Um satisfazendo o outro muito e tanto
Até que diga: - meu adorado amante!

Se seu querer é paz e o doce acalanto
Que me faz dormir em vale verdejante,
Por favor amor, nunca quebre esse encanto!

28/09/2010 - D I L S O N - NATAL/RN.